Pesquisar este blog

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Manoel de Barros 2014

Hoje o vento morreu
dentro da tarde
entristecida
Vou consolar árvores e pássaros
que ficaram órfãos...
Aquele que lia a simplicidade
da natureza
escondeu o seu olhar
Choram todas as borboletas
e seus voos...

para Manoel de Barros (1916-2014) In Memoriam

Ydeo Oga