Pesquisar este blog

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Horas graves...


Horas graves
Gravitam espaços cinza(s)
Cingem sépia(s) ocultas
Dublando todos os silêncios
Tardes revelam farpas agudas
Lenços vazios dançam...
Ausências mudas!