Pesquisar este blog

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Tarde morna...

Tarde morna
Vestida de folhas secas

E esse silêncio absurdo
Trancado num pouco de nada

Buganvílias tristes
Despem-se auroras
E a tarde viaja solitária
Dentro do tempo tardio