Pesquisar este blog

domingo, 19 de agosto de 2012

Rua calada...

Rua calada
Só a calçada fala
Dos becos e das traças
Dos passantes
E dos pensantes

O pó derrama
Entope poros e veias
Estrias desenfreadas
Noites mortas!