Pesquisar este blog

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

A flauta ainda chora...

A flauta ainda chora
Verte sinfonia perdida
Paixão selvagem
Das horas noturnas

Clar(as)  (Al)ice(s) de tantas listas
Fragmentam-se...
Tantas luzes
Existem
Resistem
Coração errante
A queimar teus espectros...

para Clarice Lispector no Sarau Vozes Poéticas