Pesquisar este blog

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Espero-te...

Espero-te
Em tardes pueris
Enquanto brisas
Enlouquecem as folhas
Que “outonaram”

Assaz demais
Acolho teus invernos
Ainda que demore
Espero-te