Pesquisar este blog

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Pouso-te..

Pouso-te em minhas longínquas lembranças e busco-te em meus dias ensandecidos pelas tuas asas. A fragilidade da espera abate-me em pleno vôo. Pássaro ferido! Ninho vazio!