Pesquisar este blog

segunda-feira, 30 de julho de 2012

A tarde...


A tarde descansa 
nos braços do poeta
QUINTA NA varanda
debruçado nos versos
ouvindo o silêncio
dos cata-ventos 
nas ruas do alegrete


(para Mário Quintana)